quarta-feira, 1 de março de 2017

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Campanha da Fraternidade 2017

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Campanha da Fraternidade 2017: CNBB lança Campanha da Fraternidade 2017 nesta quarta-feira, em Brasília "Fraternidade: biomas brasileiros e a defesa da vida&qu...

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Intenções do Papa

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Intenções do Papa: Intenções do Apostolado da Oração - março PELA EVANGELIZAÇÃO: Pelos cristãos perseguidos, para que experimentem o apoio de toda a Igr...

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Quarta-ferira de Cinzas

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Quarta-ferira de Cinzas: QUARTA-FEIRA DE CINZAS - Dia de jejum e abstinência Com a imposição das cinzas, inicia-se uma estação espiritual particularmente rele...

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Mensagem da Quaresma

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Mensagem da Quaresma:     A Palavra é um dom. O outro é um dom MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO  PARA A QUARESMA DE 2017 Amados irmãos e irmãs! A Quaresma é ...

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Quaresma

Padres e Irmãos Camilianos do Brasil: Quaresma: O TEMPO DA QUARESMA O tempo da Quaresma é tempo privilegiado na vida Igreja. É o chamado tempo forte, de conversão e de mudança de vi...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

S. Cirilo, monge, e S. Metódio B. memória



S. Cirilo, monge, +868, co-patrono da Europa

Cirilo era irmão de Metódio e nasceu na Macedónia em 826. Ainda jovem, foi levado a estudar em Constantinopla, capital do então Império Bizantino, onde se formou. Posteriormente leccionou filosofia e foi diplomata junto aos árabes. Como o irmão tornou-se monge e, em 861, foi igualmente enviado numa missão de conversão dos povos eslavos. Ambos souberam adaptar os rituais e ensinamentos cristãos à cultura e à língua eslavas, traduzindo para aquele idioma as Sagradas Escrituras e os textos litúrgicos e criando um alfabeto novo que ficou com o nome de alfabeto cirílico. Assim o povo podia rezar, cantar e ler tudo em sua própria língua. Na época, os textos sagrados só existiam em grego ou latim e não podiam ser traduzidos.

Tendo sido perseguidos, os dois irmãos foram chamados a Roma, onde conseguiram o apoio papal e a sua bênção para os livros que haviam traduzido. Cirilo chegou doente da missão, teve a doença agravada com a viagem e acabou por falecer, aos quarenta e dois anos de idade. 

Com S. Metódio foi proclamado patrono da Europa, ao lado de São Bento, pelo Papa João Paulo II. 

S. Metódio, bispo, co-patrono da Europa, +885.


Metódio e Cirilo nasceram na Macedônia e foram irmãos unidos pelo sangue, pela fé, pela vocação apostólica e até pela morte. Metódio nasceu em 815. Ainda jovem, foi nomeado governador da província da Macedónia Inferior, onde estavam estabelecidos os eslavos. Com trinta e oito anos, Metódio abandonou a carreira política e tornou-se monge, sendo seguido pelo irmão poucos anos depois. A missão apostólica dos dois irmãos começou em 861, quando foram enviados numa missão de conversão dos povos eslavos, de quem ambos tinham aprendido a língua e os costumes. Sua evangelização gerou muitos frutos porque ensinaram o povo a rezar, cantar e ler tudo em sua própria língua. Foi justamente isso que gerou revolta contra os evangelizadores. Muitos religiosos se opuserm ao trabalho de Metódio e Cirilo. Os dois foram então chamados a Roma, onde conseguiram o apoio papal. Metódio foi sagrado bispo e voltou para a missão, mas, numa segunda viagem a Roma, em 885, quando teve que defender pessoalmente outra vez o seu trabalho de "adaptação da Fé à cultura local", acabou por morrer. 

Ambos foram proclamados patronos da Europa, ao lado de São Bento, pelo Papa João Paulo II. 

Fonte: http://evangelhoquotidiano.org

SAV - Pinhais


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Romaria da Pastoral da Saúde



Pastoral da Saúde se reúne em Aparecida (SP) na romaria nacional

O evento é uma experiência de evangelização e testemunhal de Cristo o Salvador Compassivo, destaca o bispo


Termina neste sábado (11), a romaria anual da pastoral da Saúde ao Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP). O encontro marcou os 31 anos de atividades da pastoral, comemorado dia 9 e celebra o Dia Mundial dos Enfermos, 11. O objetivo da romaria é reunir os agentes da pastoral de todo o Brasil para uma celebração conjunta dos 31 anos de serviço à sociedade da pastoral e dos 300 anos do encontro da imagem da padroeira do Brasil nas águas do Rio Paraíba. Para o bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Francisco Ferrería Paz, o evento é uma experiência de evangelização e testemunhal de Cristo o Salvador Compassivo. Além disso, mostra a unidade e a comunhão desta pastoral tão atuante a serviço da população. 

Dom Roberto ressalta ainda que a pastoral na Igreja e no testemunho do seu serviço tem o papel fundamental de acolher os irmãos doentes e lutar por uma saúde pública digna e acessível. “Neste ano Mariano, queremos que Maria, a Mãe da vida, da saúde e da criação, nos 300 anos do seu aparecimento no Rio Paraíba, nos dê força, nos anime e nos impulsione na fidelidade ao Reino e no compromisso com os mais pobres”, afirmou. 

Em 2017, a pastoral tem como objetivo promover ações nos diversos projetos assumidos na assembleia nacional, como capacitação, formação e o fortalecimento da presença cidadã nos diversos organismos e conselhos do SUS. “Ser uma presença crítica, testemunhal e transformadora junto aos doentes e trabalhadores da saúde em defesa da vida do povo e do próprio SUS”, destaca dom Roberto Francisco. 

Na opinião do bispo, a saúde pública no Brasil está em processo de deterioração e "colapsamento" especial a partir da aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55. “Já vínhamos de um subfinanciamento que nunca conseguiu aplicar o Projeto Lei de iniciativa popular 'Saúde+10', porém, agora o estrangulamento e a carência de dotação orçamentária, piorou notoriamente. Com isso temos o Sistema Único de Saúde (SUS) funcionando à míngua e a saúde do povo num quadro muito crítico, com o retorno de velhas doenças e colocando em risco a expectativa de vida, que tinha crescido em patamar bons e razoáveis”, pontua dom Paz. 

A Pastoral da Saúde é um organismo de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vinculada à Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. De acordo com as diretrizes da CNBB, a pastoral é a ação evangelizadora “de todo o povo de Deus, comprometido a defender, promover, preservar, cuidar e celebrar a vida, tornando presente na sociedade de alguns tempos hoje a missão libertadora de Cristo no mundo da saúde”.

Com informações da diocese de Campos (RJ)
Fotos: Thiago Leon/Portal A12

Fonte: http://www.cnbb.org.br

SAV - Pinhais